São Roupas Modernas? | O Resgate ao Verdadeiro Objetivo do Vestir

Esta semana tivemos a Alta-costura em Paris, de Outono-Inverno 2020.

Dentre as marcas desfiladas, a que mais me chamou a atenção foi Dior.

Com a nova estilista Maria Grazia Chiuri, feminista, abrindo o desfile com túnica inspirada na grécia antiga, atualizada com a seguinte mensagem: “Are Clothes Modern?” que traduzindo quer dizer “São Roupas Modernas?” de uma obra de Bernard Rudofsky.

Embed from Getty Images

Bernard foi uma arquiteto, que criticou a moda contemporânea. Criou sandálias, dizendo que os sapatos da década de 40 com seus saltos, eram massacrantes, inventando um modelo sem salto, anatômico para os pés e confortável. Fez sucesso e faz até hoje!

Além disto, Chiuri se inspirou nas cariates da Grécia Antiga (esculturas que representam corpos femininos sustentando a arquitetura dos templos antigos, como encontramos em alguns edifícios parisienses, em que aparecem envolvidas em túnicas com linhas puras), em aparição a este único vestido branco da imagem acima, em meio a maioria em preto… Demonstrando a força plural do preto (Confiram no vídeo abaixo). O Preto sem dúvidas, traz a autoridade, a força feminina no vestir, além de tudo.

A Túnica não tem um corte determinado ou construído, sendo o corpo que define a sua forma. Uma inspiração na força feminina, na igualdade feminina, e cá entre nós… Nós mulheres somos realmente os pilares em inúmeras funções na vida, muitas vezes parece estarmos carregando o peso mundo (Assim como as cariates da Grécia, servindo de pilares aos templos).

Como Consultora de Imagem, qual mensagem gostaria de deixar à vocês com este desfile?

Vamos fazer uma reflexão, como sempre falo à vocês, sobre o vício do consumo desenfreado, só por status.

Vamos nos conhecer mais, entender quem somos, para que viemos a este mundo, e a partir daí, nos vestirmos de nós mesmas ou quem queremos ser.

Como disse Rudofsky, a Moda deve ser feita para o corpo, em individual, e não para a massa. Somos únicas, e não é o nosso corpo que deve se ajustar à moda, mas sim, a moda deve se ajustar ao nosso corpo. Assim como a túnica da Grécia antiga.

Cada uma de nós, tem um tipo físico, uma imagem pessoal que queremos transmitir, um estilo pessoal, características individuais. Como nos padronizar a algo?

Com autoconhecimento, faremos um consumo mais consciente, personalizado.

Aprenderemos a interpretar tendências de acordo com o estilo individual, aprenderemos também a usar o nosso filtro de tendências para o consumo mais certeiro e objetivo.

Somos todas únicas, diferentes.

Confira Dior Alta-costura Outono-Inverno 2019-20, em Paris

O que acharam?

Beijos,

Pri

COMENTE

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s