A Busca por uma Escola | Autismo

Me Desculpe, mas preciso desabafar.

Estou na procura por uma escola que aceite meu filho com muito amor, paciência, cuidado, e além disto, força de vontade.

E hoje, me deparo também com a notícia de que os acompanhantes das escolas municipais de minha cidade, estão sendo dispensados.

O que irá acontecer?

Ontem, em uma das escolas (particular) que fui conversar, conhecer, a responsável a todo momento insinuava que aquela escola não seria a melhor opção para meu filho.

Oi?

Quem decidi qual escola será a melhor opção para meu filho, sou eu.

O papel de uma diretora, coordenadora, enfim! Quem conversa com uma mãe preocupada, em busca apenas de um estudo para seu filho com necessidades especiais, é simplesmente apoiar! Ou deveria ser.

Esta responsável pela escola, me apresentava o local, dizia absurdos sobre como são os autistas, de forma geral (Como se algum conhecimento tivesse. O que não tinha, pois, autistas não são rótulos). Autistas são pessoas diferentes umas das outras, com um coração enorme, uma pureza que nós típicos não temos.

Por isto digo… A Deficiência não está na maioria das vezes no deficiente, e sim, em quem os vê.

A Notícia boa?

Achei uma escola. Depois de várias que conheci, decepções, conheci uma muito humana, que se preocupa com todos, por igual. Que se dispôs a fazer o máximo, uma escola aberta para que as terapeutas dele pudessem entrar a qualquer momento, orientar as professoras, acompanhar, enfim! Uma escola que acredita no futuro do meu filho, assim como eu acredito. Uma escola que diz: Venham! Seu filho vai evoluir muito aqui, a evolução dele é a nossa responsabilidade, junto dos pais, do trabalho em equipe. Juntos, venceremos! Que arregaça as mangas, sente amor pelo que faz. Uma escola que deixou claro que, se algo não der certo, vamos conversar, dialogar e pensar na solução! Desistir? Jamais.

Enquanto esta responsável por esta escola falava, otimista sobre o futuro do meu filho, em sintonia com a minha língua, de mãe! Chorei… Chorei muito… De emoção.

Todos nós pais, de crianças atípicas ou não, temos estas dúvidas quando vamos buscar uma escola para nossos filhos. Se será de qualidade, amorosa, paciente, queremos o melhor. Mas, a insegurança de nós pais atípicos, vai além…

Por isto temos por lei o direito também a acompanhantes.

O Acompanhante auxilia na adaptação na escola, além de orientar em diversos momentos nas limitações que eles tem. Um professor na sala de aula, não consegue tomar conta de todas as situações. É preciso um acompanhante para auxiliar.

Infelizmente, em minha cidade, não encontrei nenhuma escola que ofereça este acompanhante. São escolas particulares. Nem esta escola que escolhi para ele oferece de início de conversa. Mas ainda assim vou colocar, pois, caso haja no decorrer do percurso necessidade, a responsável me informou que eles contratarão o acompanhante sem problemas. Então, estamos muito bem por enquanto.

O Modelo correto, de lei, seria: Assim que buscássemos pelas escolas, que elas no ato comunicassem… “Aqui seu filho entra com um acompanhante para ele”. Não é o que acontece. A lei não funciona como deveria. Mesmo.

Mas, enfim, vamos vivendo um dia de cada vez. Vamos comemorar as pequenas vitórias, o lado bom de tudo. Com o andar, dia após dia, tijolo sobre tijolo, vamos construindo um mundo melhor, pessoas melhores, e isto começa dentro de casa, isto começa cada um fazendo a sua parte como pode.

Boa semana! Fé Sempre! Deus cuida de tudo.

Alguma mãe com o mesmo conflito aí?

Beijos,

Pri

COMENTE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s